bannerfb

Benfica já conhece o possível castigo após adepto ter sido esfaqueado no Estádio da Luz

O Benfica arrisca a realização de um ou dois jogos à porta fechada, no máximo, devido ao esfaqueamento de um adepto durante o intervalo do jogo com o AVS SAD. Esta medida baseia-se no artigo 182 do Regulamento Disciplinar da Liga Portugal, que trata das “agressões graves a espetadores e outros intervenientes”.

Segundo este artigo, um clube pode ser punido com jogos à porta fechada se um sócio ou simpatizante agredir fisicamente um espetador, membro da comunicação social, ou qualquer pessoa dentro do recinto desportivo, antes, durante ou depois do jogo, causando lesões graves. A sanção pode variar entre um e dois jogos à porta fechada.

É praticamente certo que este incidente resulte num processo de inquérito. Dado que é um crime público, não é necessária uma queixa, e o Conselho de Disciplina da FPF pode instaurar o processo, uma vez que os clubes são responsáveis pelos comportamentos dos seus adeptos. A Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto (APCVD) também pode abrir um processo de contra-ordenação.

Vê também:  (VÍDEO) Resposta de Aimar a pergunta de jornalista tornou-se viral

Na presente temporada, o FC Porto já foi punido com um jogo à porta fechada devido ao rebentamento de um petardo em agosto, que causou queimaduras a uma criança. No caso do Benfica, um adepto foi esfaqueado no abdómen durante o jogo, originando-se de uma discussão por um lugar. O agressor acabou por fugir, mas o Benfica já forneceu imagens à polícia.